OS ÁTOMOS, PARECE QUE SÃO VIRTUAIS

Contrariamente ao idealismo popular, que apregoa a virtude dos nobres ideais, o idealismo filosófico defende o primado das ideias na conformação da realidade, como propôs PLATÃO desde o século IV a.C. ou mesmo DESCARTES, já no início da era moderna (cogito, ergo sum!). Posteriormente, o sacerdote irlandês Jorge BERKELEY (1685-1753) nos deixou a expressão célebre ser é perceber ou ser percebido, ou seja, o primado é da consciência  sobre tudo que aparece. Leia mais ›

Publicado em Artigos

O MILAGRE DE SANTO ANTONIO

O Culto a Santo Antonio é devoção do universo católico. No Brasil, porém, é, disparado, o santo mais popular. Quando nasceu em Lisboa ele era Fernando Martins, mas passou a adotar o nome de Antonio, no seu ingresso no convento de Santo Antonio dos Olivais, em Coimbra, ao vestir o burel e a cingir a corda simbólica de frade menor de São Francisco. No entanto, já nesse tempo ostentava a fama de formação teológica superior e ardente religiosidade, passando a assombrar a Igreja por sua santidade, sua cultura e poder de sedução de sua palavra fulgurante, a serviço do apostolado católico e da conversão dos hereges. Leia mais ›

Publicado em Artigos

JUIZ PODE VIRAR PROMOTOR?

Perrotti fez longa carreira de juiz, deixando uma legião de amigos e admiradores pelo modo franco e expansivo de atuar e conviver com as comunidades que servia.

Durante algum tempo trabalhamos juntos; ele juiz, eu promotor. Assim, constantemente fazíamos o percurso juntos até a sede das comarcas da sessão correspondente. Viajávamos em velhos ônibus: as tradicionais “jardineiras”, com forma de carretão bojudo, amplas poltronas e janelas abertas para a poeira da estrada, contidas por cortinas de lona.  Nosso percurso era curto, mas lento, porque o coletivo parava a cada trecho, para recolher passageiros e bagagens. E então consumíamos o tempo a trocar opiniões sobre o serviço e as preocupações comuns. Naquele dia eu estreava no júri, e saímos cedo, levando os paramentos, o processo e a legislação do nosso trabalho. No correr da conversa, entre outras divagações, Perroti largou a pergunta: –

“E o júri, como vai ser? Vai pedir a condenação do réu? ” Leia mais ›

Publicado em Artigos

CARTA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ÉTICA DE NITERÓI

A Academia Fluminense de Letras tem a honra de encaminhar a CARTA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ÉTICA DE NITERÓI, documento resultante do I Congresso Brasileiro de Academias de Letras, realizado nos dias 20 a 22 de julho próximo passado em parceria com a Secretaria de Cultura de Niterói e a Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal Fluminense.

A Carta reúne sugestões e propostas, fruto da experiência dos congressistas – autoridades, professores, estudantes, profissionais e luminares das áreas de Educação e Cultura, além de representantes de Academias de Letras municipais e estaduais, no esforço para a criação de um novo tempo no movimento cultural.

Para acesso ao conteúdo da carta clicar aqui

 

Publicado em Geral

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DE 9 DE AGOSTO DE 2017

Aos nove dias do mês de agosto de dois mil e dezessete, no 2º andar das instalações do SENAC, à rua André de Barros, 750, realizou-se mais uma reunião mensal ordinária da Academia Paranaense de Letras, sob a presidência de Ernani Buchmann, estando presentes os seguintes acadêmicos: Eduardo Rocha Virmond, Chloris Casagrande Justen, Nilson Monteiro, Adélia Maria Woellner,  Laurentino  Gomes, Ario Taborda Dergint, , Antônio Celso Mendes, Dante Mendonça, Antônio Carlos Carneiro Neto, Flávio Arns, Clemente Juliato, Guido Viaro, Albino Freire, Ricardo Pasquini, Rui Cavallin Pinto, Paulo Vítola, Roberto Gomes e Marta Morais da Costa. Foram justificadas as ausências dos acadêmicos Cecília Maria Vieira Helm, Darci Piana, Clotilde Germiniani e Carlos Alberto Sanches. Na abertura da sessão, o presidente Ernani Buchmann saudou a presença de todos e apresentou os convidados da sessão: Jaime Lichinski e sua esposa Leila Pugnaloni, Carlos Fernando Mazza e Carmem Tex Sodré Goems, esposa do acadêmico Laurentino Gomes. Apresentou a seguir Toninho Martins Vaz, amigo de juventude e de círculo intelectual, escritor de biografias de Paulo Leminski, Torquato Neto e a inédita sobre Zé Rodrix, que fará sua fala após o rito de apresentação dos acadêmicos presentes. Leia mais ›

Publicado em Atas