A TEXTURA DO UNIVERSO

Uma análise primária de nosso conhecimento do Universo indica ser necessário diferenciar três realidades que o compõem: primeira, o macrocosmo sensível; segunda,  o mundo quântico das micropartículas e, por fim, o universo das virtualidades. Ora, cada um desses setores possui características bem diferenciadas, como podemos resumir:

O universo  material é a realidade visível: sob três dimensões, é dimensionado pelos cinco sentidos; submetido ao tempo e ao espaço, depende de leis fixas, determinismos causais, entropia e degeneração; nele os objetos surgem e desaparecem. O universo material é aquele onde nós temos uma existência temporária.

O universo quântico é aquele das muitas dimensões, que foram constatadas no mundo da física microcósmica, no qual partículas e ondas se alternam; não há mais causa e efeito, os acontecimentos são aleatórios e os tipos de experiências alteram os resultados; não há mais tempo e espaço e  o universo quântico reflui no mundo material.

O universo virtual é a capacidade que o espírito humano tem de detectar os efeitos quânticos refletidos no macrocosmo. Tais efeitos alteram completamente nossas maneiras de ver a realidade, agora acima do tempo e do espaço; concebido de forma etérea e abstrata, possui  características de perenidade; imerso em simbolismos, é o mundo do conhecimento, da cultura, da arte, da religião e da fé. Nele se superam o mal e a morte, a feiura do mundo.

Autônomos mas interdependentes, tais universos constituem os paradigmas culturais que nos dominam, dentro dos quais estabelecemos nossa compreensão da realidade e cuja estrutura complexa só pode ser compreendida de forma dialética,  mas holística, tendo como fonte a Trindade  remota  que os sustenta: o universo material é o reino do Pai; o universo quântico é o reino do Filho, já o mundo virtual é o reino do Espírito.

Jahvé domina o reino da criação material,  por isso Ele é absoluto no respeito à sua vontade, vingativo e centrado em seu poder. Destrói seus inimigos pela força das armas, com vistas a proteger seu povo escolhido. É o reino do Antigo Testamento Bíblico.

Cristo é semelhante ao mundo quântico, no qual são destruídas todas as relações entre causa e efeito, no afã de estabelecer um novo reino, aquele do amor, do desprendimento e da fé. Por isso Ele morre para instalar um novo reino, no qual todas as falhas humanas são superadas. O Espírito Santo, protagonista do mundo virtual, transformador e rico em criatividade, é eterno em seus efeitos. Coloca-se de forma simbólica, criando ideias e formas pelo pensamento e ações  libertárias.

Ora, esta similitude entre fenomenologia do conhecimento e contexto de dependência sagrada é fator sugestivo de ontologia abrangente, na qual ciência e fé se nos apresentam entrelaçadas e mutuamente dependentes.

Assim, as influências que esses três universos exercem em nossa vida devem ser consideradas como atitudes dentro das quais iremos fazer nossas opções ideológicas, considerando principalmente  que eles possuem origens transcendentes.

Antonio  Celso  Mendes

Publicado em Artigos