Ata da posse de Cecília Maria Helm

No dia dois (2) de maio de dois mil e onze (2.011), com início às 19,30 horas, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil, seção do Paraná, sito na Rua Brasilino Moura, n. 53, no bairro do Ahú, reuniram-se os membros da Academia Paranaense de Letras, conforme Livro de Presenças, sob a presidência do Acadêmico Eduardo Rocha Virmond para a realização da cerimônia de posse da Acadêmica Cecília Maria Vieira Helm, eleita para a cadeira n. 39, deste sodalício. À hora aprazada, presentes familiares, colegas, amigos e admiradores da empossanda, o presidente deu por instalada a sessão, justificando o sentido especial da solenidade e anunciando a execução do hino nacional, que se seguiu. Dando continuidade a consócia Adélia Woellner fez a chamada dos acadêmicos e o presidente designou os colegas Antonio Celso Mendes e Albino de Brito Freire para fazerem introduzir a empossanda no recinto da solenidade. Posta à frente da mesa diretora, o presidente tomou-lhe o compromisso e conferiu-lhe o título perpétuo de membro efetivo desta Academia, a que ela aderiu assinando o respectivo termo de posse acadêmica, assumindo suas prerrogativas e deveres estatutários. Completando a cerimônia seu marido, o jornalista Edson Helm e suas filhas foram convidados a vestir-lhe a pelerine, sob aplausos gerais. Dando seguimento à cerimônia o Presidente deferiu a palavra ao Acadêmico Carlos Roberto Antunes Santos, orador escolhido para recepcionar a novel acadêmica, ocasião em que, em princípio, passou a exaltar as qualidades pessoais da nova acadêmica, sua formação cientifica superior, como antropóloga e especialista em etnologia indígena; sua condição de professora e autora de extensa obra científica, capítulos de livros e artigos, além de importantes atividades junto aos kaingangs e Guaranis, do Paraná e outras populações indígenas. Após louvá-la, disse o orador, que a Academia se engalanava por vê-la conquistar o laurel acadêmico, como mais uma representante da cultura e tradições do nosso estado. Acudindo à Presidência, a novel acadêmica então assumiu a tribuna fazendo um breve histórico dos antecessores da cadeira n. 39, repassando a vida e as obras de cada um, para em seguida abordar o papel e a história da antropologia nacional, ressaltando a presença de nossas 200 etnias indígenas, de fala e cultura diferentes. Deu destaque às contribuições de Roberto da Matta, Gilberto Freyre, Antonio Cândido, Graciliano Ramos, Roberto Cardoso de Oliveira e Guimarães Rosa. Lembrou que o Paraná é processo e não soma de cultura, e repassou lembranças de sua experiência de 50 anos no campo e na cátedra de antropologia e etnologia. Revelou sua participação no movimento das “Diretas Já”, e reverenciou a memória de seu pai, injustamente afastado da cátedra da Faculdade de Direito. Agradeceu amigos e dirigiu mensagens afetivas a seus familiares. Por fim, encerrou seus agradecimentos com um mensagem de exaltação das liberdades públicas. Ao cabo, o presidente fez ler o Credo Acadêmico, pelo colega Ernani Straube, com a qual a sessão foi encerrada, para que os presentes fossem servidos no coquetel ofertado pela nova acadêmica no salão contíguo ao deste.

EDUARDO ROCHA VIRMOND – Presidente
RUI CAVALLIN PINTO – Secretário-Geral

Luís Guilherme Bergamini Mendes, administrador do site da APL, é Engenheiro de Computação formado pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Mantém o site da APL desde 2001.

Publicado em Atas