Ata da Reunião de 1º de Dezembro de 2010

Às 9:00 horas, do dia 1º de dezembro de 2.010, voltou a se reunir a corporação da Academia Paranaense de Letras, sob a presidência da confreira Chloris Casagrande Justen, os acadêmicos constantes do livro de presença e convidados, nas dependências do Restaurante do Senac, sito na Rua André de Barros n. 750, para a realização do seu tradicional café-da-manhã e para cumprimento da ordem do dia contida na convocação do dia 22 de novembro último. Abrindo os trabalhos e lido o credo acadêmico, a presidente anunciou a presença dos convidados Zaki Akel Sobrinho, magnífico reitor da UFPR e Paulino Viapiana, Presidente da Fundação Cultural de Curitiba. Anunciando, porém, que os compromissos assumidos pelo reitor Zaki Akel Sobrinho, não permitiam que se demorasse na reunião, foi-lhe então concedida a palavra para a exposição a que se propunha fazer, relativamente ao projeto de reforma e revitalização do prédio histórico da nossa tradicional Universidade Federal e Reitoria, com a instalação de um teatro, cinema, museu e cibercafé. A obra foi prevista para ser completada em 18 meses, no máximo, e a custo de trinta milhões de reais. A exposição despertou natural interesse e suscitou a participação com perguntas de diversos colegas, como Dante Mendonça, René Dotti, Carlos Antunes Santos, Ário Dergint e Eduardo Virmond. Após a retirada do reitor, a palavra foi então confiada ao Sr. Paulino Viapiana que, por sua vez, dissertou sobre a Fundação Cultural de Curitiba, da qual é presidente, prestando esclarecimentos e se dispondo a oferecer apoio a pesquisas dos interessados, como a sugerida pelo acadêmico Rui Cavallin Pinto a respeito da localização primitiva do Tribunal de Justiça na Rua Riachuelo. Encerrada esta primeira parte da reunião, a senhora presidente passou ao trato da abertura do processo de eleição da nova diretoria, responsável pelo futuro biênio da administração da Academia, cujo prazo para inscrição de chapas fica aberto até que ocorra o pleito no dia sete (7) próximo, como designado. Na continuidade, o acadêmico Ernani Buchmann informou, como membro da comissão incumbida da qualificação dos candidatos à vaga das cadeiras 7 e 33, que, com relação ao pretendente Ney  José de Freitas, a comissão já se manifestara favorável à sua participação, por ter cumprido todos os requisitos do art. 5º e seus §§, do Estatuto e art. 29 do Regimentos Interno. Porém, com relação a Roberto Muggiati, embora sua formação e sua obra revelassem qualidades superiores para seu ingresso na Academia, tanto os colegas da comissão de avaliação  Ário Dergint, como Albino Freire, se mostraram em princípio contrários a seu  acolhimento, pela circunstância de que, embora paranaense, o candidato não comprovou seu domicílio no Estado do Paraná, conforme entendimento literal que davam ao disposto no art. 29, in fine, do Regimento Interno. Ocorre, porém, que só o colega Ário Dergint veio à reunião, enquanto que o acadêmico Albino Freire não se achava presente.  Então, diante da presença de dois únicos membros da comissão, o acadêmico Rui Cavallin Pinto fez observar que, estando previsto na ordem do dia o pronunciamento da comissão sobre o candidato, a presidente poderia nomear um membro “ad hoc” para completar o seu número. Diante desta ponderação e o assentimento dos demais,  a presidente então designou o acadêmico Rui Cavallin Pinto para completar a comissão, unicamente para o ato, o qual, por sua vez, se pronunciou favoravelmente à qualificação do candidato Roberto Muggiati, pela sua condição de natural do Paraná, estando dispensado da prova de domicílio em nosso Estado por dez anos. Alegou que este foi sempre o entendimento que prevaleceu na Academia, em circunstâncias semelhantes, senão, pelo contrário, seria tratar desigualmente os próprios paranaenses, em relação aos filhos dos outros estados. Assim, por voto de maioria e à falta de qualquer manifestação contrária, a inscrição do candidato Roberto Muggiati resultou finalmente aprovada. Após, já ao final da reunião, apresentou-se o Sr. Emerson W. Santos que, na condição de diretor da Editora Positivo, disse vir pessoalmente fazer entrega à Academia do  dicionário  Aurélio da Língua Portuguesa, edição de ouro, como prometido, para a oferta de um exemplar para cada um dos acadêmicos, o que foi feito com a entrega e os agradecimentos da presidência, além da tomada de fotos, para registro do evento. Cumprida a pauta a presidente encerrou a reunião.

Luís Guilherme Bergamini Mendes, administrador do site da APL, é Engenheiro de Computação formado pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Mantém o site da APL desde 2001.