ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DE 15 DE MARÇO DE 2017

Aos quinze dias do mês de março de dois mil e dezessete, no 2º andar das instalações do SENAC, à rua André de Barros, 750, realizou-se mais uma reunião mensal ordinária da Academia Paranaense de Letras, sob a presidência de Ernani Lopes Buchmann, estando presentes os seguintes acadêmicos: Eduardo Rocha Virmond, Albino de Brito Freire, Guido Viaro, Chloris Casagrande Justen, Cecília Maria Vieira Helm, Nilson Monteiro, Clemente Ivo Juliatto, Ricardo Pasquini,  Adélia Maria Woellner,  Carlos Alberto Sanches, Dante Mendonça, Flávio Arns, Maria José Justino e Marta Morais da Costa. Na abertura da reunião, o presidente agradeceu a presença dos acadêmicos na reunião e na cerimônia de posse em seis de março p.p. Saudou os convidados desta reunião, o diretor da Biblioteca Pública do Paraná, Rogério Pereira, e a presidente da Associação dos Amigos da Biblioteca – AABIPPAR, Graziela Magalhães Dias e de duas voluntárias da referida Associação, Ana Maria Hladczuk e Tânia Toledo. Eles foram apresentados pelos acadêmicos Nilson Monteiro e Maria José Justino. Foi convidado o acadêmico Albino Freire para a leitura do “Credo acadêmico”. A seguir, Rogério Pereira dissertou a respeito das ações realizadas pela Biblioteca Pública do Paraná, salientando que neste ano corrente serão comemorados os 160 anos de criação da instituição e convidou a Academia Paranaense de Letras para a cerimônia de inauguração das novas instalações a se realizar em 16 de março próximo. Fez um rápido panorama histórico da biblioteca e enumerou os muitos projetos em desenvolvimento que a têm elevado em âmbito nacional, como uma das mais dinâmicas e inovadoras do país. Entre esses projetos, citam-se alguns como o jornal “Cândido” (que atinge a 68º edição contínua neste mês), “Uma noite na biblioteca”, eventos de música, teatro, contação de histórias, a informatização do catálogo, a expansão pelo interior e litoral do estado e a criação de ambientes de leitura e pesquisa modernizados. Salientou a importante contribuição da Associação dos Amigos da Biblioteca que dá agilidade à realização de muitas ações relevantes para o sucesso da Biblioteca. O presidente Ernani Buchmann cumprimentou a gestão de Rogério Pereira, iniciada em 2011. O acadêmico Flávio Arns sugeriu que a BPP encabeçasse uma rede estadual de bibliotecas, incluindo as 399 bibliotecas-cidadãs, as 2200 bibliotecas escolares e acervos particulares, como a do Centro Feminino de Cultura, para a disseminação de boas práticas e para notícias e eventos afins. O acadêmico Guido Viaro, além de referir-se a outras mais realizações da Biblioteca e de sua importância social e cultural, sugeriu que se divulgue a abertura da direção da instituição para o recebimento de sugestões e ideias de aperfeiçoamento das ações presentes e criação de novos projetos. A presidente da AABIPPAR convidou os acadêmicos a se associarem e auxiliarem na divulgação do trabalho da BPP. A acadêmica Cecília Helm relatou a aceitação da BPP, nos anos de 1970, para o lançamento do livro de conhecida socióloga, quando outros espaços culturais da cidade se recusaram a fazê-lo. O acadêmico Eduardo Virmond relatou acontecimentos do passado da biblioteca, vividos por ele. A acadêmica Maria José Justino exaltou a importância da BPP para a formação de leitores e sua presença na formação de intelectuais do Paraná. O presidente Ernani Buchmann divulgou sua intenção de editar um dos romances do filósofo Ernani Reichmann e a possível parceria com a Biblioteca Pública do Paraná, o que de pronto foi aceito pelo convidado. Com o término da intervenção dos convidados, passou-se à segunda parte da reunião. O primeiro item da pauta foi sobre a abertura de edital para o preenchimento da cadeira vaga nº 31, ocupada até recentemente pelo acadêmico Lauro Grein até seu falecimento. Diante da concordância dos acadêmicos presentes, ficou acertada a divulgação imediata e ficou marcada a data de fechamento das inscrições para 11 de abril próximo. Também foi atribuída a responsabilidade e direção dos trabalhos de análise de obras e currículo dos inscritos ao acadêmico Albino Freire, que aceitou a incumbência. A seguir, foi proposto o valor da na anuidade da APL para 2017. O acadêmico Nilson Monteiro, diretor de Finanças, estipulou até 11 de abril próximo o pagamento em parcela única. Há também a possibilidade de pagamento em duas parcelas, com alteração da quantia total. Houve concordância dos presentes para esse procedimento. O terceiro item estava relacionado com correspondência expedida pelo SENAC informando o encerramento de convênio para o café do Belvedere. O órgão não tem como justificar diante do TCU o custo de segurança, já que o edifício não está sendo ocupado. A ideia de preservar o espaço é construir tapumes. A acadêmica Adélia Woellner sugeriu que eles fossem usados para a escrita de textos narrativos ou poéticos, dando a eles uma finalidade cultural. Também voltou a ser acentuada a importância de se manter um café no local remodelado para a divulgação da gastronomia paranaense. O quarto item da pauta tratou do ofício enviado pela Secretaria de Educação do Estado do Paraná encerrando o convênio para a cessão de um funcionário designado para atender a Academia no que respeita o projeto “A Academia vai à escola”. Não se trata de suspender a parceria com a Secretaria de Educação, de fundamental importância para o desenvolvimento de projetos para esta Academia. A seguir, o presidente informou a respeito do endereço oficial da APL nesta gestão. Ficou estabelecido o endereço da rua Visconde do Rio Branco, 931, 1º andar.  O item seguinte tratou da publicação da Revista da Academia nº 67. O redator dela, o acadêmico Eduardo Virmond estabeleceu o prazo de 1º de abril próximo para a entrega final dos textos que entrarão nesse volume. A acadêmica Chloris Casagrande Justen solicitou que a divulgação das ações e notícias da APL continuem com a secretária do escritório do acadêmico René Dotti, no que foi atendida, dada a fundamental e eficiente colaboração de Marli Leal. Nos Assuntos Gerais, houve manifestação do acadêmico Carlos Alberto Sanches indicando o livro de “História sociolinguística da língua portuguesa”, de autoria de Carlos Alberto Faraco. A acadêmica Adélia Woellner pronunciou-se a respeito de cerimonial da posse e justificou possíveis falhas naquele evento. Sua fala encontrou o apoio dos acadêmicos presentes. O presidente aproveitou a menção ao evento para informar que houve repercussão bastante positiva do público naquela sessão solene ao reconhecer a importância cultural dos acadêmicos ali presentes e a concisão da cerimônia. Não havendo mais nada a tratar, o presidente encerrou a reunião, da qual lavrei a presenta ata, assinada pelo presidente e por mim. Curitiba, 15 de março de 2017.

 

 

Ernani Lopes Buchmann                         Marta Morais da Costa

Presidente Eleito                                         Secretária

 

Publicado em Atas