Ata da Sessão de Posse de Ney José de Freitas

Às dezenove horas, do dia cinco abril de dois mil e onze (05.04.2.011), no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil, Sessão do Paraná, sito na Rua Brasilino Moura, 53. Ahú, desta cidade, realizou-se a sessão solene de posse do Acadêmico Ney José de Freitas, recentemente eleito para a cadeira n. 07, desta Academia, na vaga deixada por falecimento do acadêmico Marino Bueno Brandão Braga, sob a presidência do acadêmico Eduardo Rocha Virmond e à presença do corpo acadêmico, constante do livro de presença, familiares do empossando, além de grande número de convidados e admiradores. Aberta a solenidade e justificado o motivo especial, da solenidade, foi proferido o credo acadêmico pelo colega René Dotti e executado o Hino Nacional. Em seguida o presidente designou os acadêmicos Dante Mendonça e Jeorling Cordeiro Cleve para, em comissão fazerem a introdução do novel acadêmico nas dependências do plenário, onde o mesmo ingressou sob salva de palmas do plenário. Aproximando-se da mesa diretora, o recipiendário foi então declarado membro perpétuo desta Academia e ocupante da cadeira n. 07, com direito ao uso das prerrogativas acadêmicas. Após assinado o termo de posse, sua senhora Rose Mary de Freitas foi convidada a vestir-lhe a pelerine, após o que foi levado a se acomodar entre os demais membros da corporação. Em seguida, um conjunto musical presente executou um número musical do repertório popular nacional. Após sua apresentação o presidente concedeu a palavra ao Acadêmico Albino de Brito Freire para proferir a saudação oficial ao recipiendário. Assomando à tribuna e usando como epígrafe versos do próprio novo acadêmico, Albino o saudou e disse da satisfação com que, afinal, a Academia se engalanava para acolhê-lo no seu convívio. Recapitulou sua formação e sua carreira na magistratura e nas letras. Reviu suas obras e reproduziu alguns dos louvores com que elas têm sido recebidas e saudadas pela nossa crítica literária. Por fim fez o louvor da poesia e de sua identidade com a música, para concluir exaltando a honra que representa para a Academia poder contá-lo entre seus pares, para maior expressão da cultura paranaense e brilho de suas letras. Após, o conjunto musical voltou a executar peças do repertório popular. Feito isso, o presidente concedeu a palavra ao novel acadêmico, que iniciou sua alocução fazendo a união entre a arte e a vida, cujo símbolo vê representado pelo papel das Academias. Após considerações sobre o tema, deteve-se a prestar homenagens aos ocupantes anteriores da cadeira, traçando tópicos sobre cada um dos seus personagens e suas obras. Em seguida, voltou à sua visão da arte e ao papel reservado aos homens de letras, para concluir seu quadro laudatório com agradecimentos nominais a seus familiares e extensivos a seus colegas e amigos. Por fim, encerrando a solenidade, o conjunto executou mais um número musical do repertório popular e o presidente Eduardo Virmond, após cumprimentar o novel acadêmico e agradecer a presença de todos, encerrou a sessão, convidando os presentes a participarem de um coquetel a ser oferecido no salão de entrada do próprio auditório.

Eduardo Rocha Virmond – Presidente
Rui Cavallin Pinto – Secretário-Geral

Luís Guilherme Bergamini Mendes, administrador do site da APL, é Engenheiro de Computação formado pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Mantém o site da APL desde 2001.