75 anos da APL

A APL comemorou, neste ano, a passagem de seus setenta e cinco anos desde sua fundação, em 26 de Setembro de 1936. A antiga Academia de Letras do Paraná havia sido extinta por desavenças políticas. Seguindo o modelo sugerido pela Academia Brasileira de Letras, a paranaense compõe-se de 40 cadeiras imortais, que desde sua fundação, têm sido ocupadas pelas mais brilhantes figuras da intelectualidade e que na época se congregaram: Emiliano Pernetta, Ulysses Falcão Vieira, Dom Alberto José Gonçalves, João Cândido, Sebastião Paraná, Dario Velozzo, Pamphilo de Asssumpção, Silveira Neto, Tasso da Silveira, Lacerda Pinto, Andrade Muricy, Leôncio Correa, Romário Martins, entre outros.

Durante sua trajetória, a APL tem cumprido o importante papel de lncentivar e incrementar a cultura e as artes no Paraná, que durante a presidência de nosso líder Túlio Vargas, foram intensamente disseminas por muitos municípios do Estado e que hoje exercem variadas iniciativas de arte e literatura em suas comunidades.

Durante esses anos, figuras marcantes da sociedade e da política paranaense ocuparam a imortalidade da Academia, como Vasco José Taborda, Bento Munhoz da Rocha, Francisco Raitani Netto, Heitor Stokler, Mario Braga de Abreu, Valfrido Pilotto, Pompília Lopes dos Santos, João Cândido Ferreira, entre tantos outros que amaram as letras e as artes.

Hoje, a APL, sob a presidência de Eduardo Rocha Virmond, passou a ser a gerenciadora da biblioteca do falecido Deputado Norton Macedo, figura de destaque na política paranaense, grande amigo de Ney Braga e intelectual por vocação. O acervo desta biblioteca ocupa hoje uma das salas cedidas pelo SESC da Esquina. Com esta iniciativa, a APL consolida o acervo de sua própria biblioteca, hoje sob a guarda do Centro de Letras do Paraná.

Renovada em seus quadros, a APL olha o futuro com otimismo, apesar dos tempos transformadores impostos pelo advento de novas tecnologias, que tendem normalmente a relegar as atividades literárias a um segundo plano. Contudo, a APL insiste para que nossa história não seja esquecida, como faz todos os anos com a realização da Semana de Estudos Históricos, com elevada frequência e interesse.

A APL se sente atualmente gratificada por contar em seus quadros com as figuras marcantes de grandes lideranças, seja no campo do magistério, das atividades jurídicas, literárias ou artísticas. Dois reitores de nossas principais universidades, Carlos Antunes dos Santos (UFPR) e Clemente Ivo Juliatto (PUC/PR); renomados historiadores: Laurentino Gomes e Ernani Straub, atual presidente do Instituto Histórico do Paraná; grandes jornalistas, Francisco Cunha P.Filho, Geraldo Mazza, Dante Mendonça e Adherbal Fortes de Sá Jr; grandes juristas Renê A. Dotti, Edilberto Trevisan, o pres Eduardo R. Virmond, entre outros; as líderes femininas Chloris Casagrande Justen e Adélia Maria Woellner.

Em síntese todos os integrantes da APL encarnam ideais de magistério, liderança social e amor pela literatura, como é o caso de João Manuel Simões, Belmiro Valverde Jobin Castor e tantos outros, que através dos tempos, deram sua contribuição para o enriquecimento da cultura paranaense.

Antonio Celso Mendes, cadeira 34

Luís Guilherme Bergamini Mendes, administrador do site da APL, é Engenheiro de Computação formado pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Mantém o site da APL desde 2001.

Publicado em Geral