A Academia vai à escola

Comemoração Cívica dos 160 anos da Emancipação Política do Paraná

Sessão Solene realizada no Palácio Iguaçu para a efetivação dos convênios entre o Governo do Estado do Paraná, através da Secretaria de Educação do Paraná e a Academia Paranaense de Letras com o Projeto “A Academia vai à Escola”, determinando a implantação da História do Paraná no currículo escolar, a fim de cumprir a obrigatoriedade da Lei Nº13. 381/01, normatizada pela Deliberação 07/06 CEE. Na mesma oportunidade, a efetivação oficial da Carta de Intenções entre a Secretaria da Cultura e a APL, para a cessão do Belvedere, construção histórica do Alto São Francisco, a ser restaurada para instalar condignamente a Academia Paranaense de Letras.

Votos de Louvor

Destaque Especial ao Vice-Governador do Estado do Paraná e Secretário da Educação, Professor Doutor Flávio Arns, pela sua competência parlamentar, segurança e presteza no tratamento administrativo e pedagógico, revelando seu entusiasmo de Paranaense Notável

Louvor ao Secretário de Estado da Cultura Paulino Viapiana pelo seu denodado interesse e incentivo em dotar uma sede que valoriza ambas as partes que assinam essa Carta..

Votos de Louvor que se estendem a todas as demais autoridades e profissionais seus colaboradores, que se empenharam para que se efetivasse esta Sessão Solene, e as bases legais dos documentos oficiais da assinatura do Convênio e da Carta de Intenções entre o Governo do Estado do Estado do Paraná e a Academia Paranaense de Letras.

Abrilhantaram a Sessão Solene, a Cerimônia de “Abertura do Ano Teodoro De Bonna” e os Quartetos de Corda da PUC e da EMBAP

Saudações a todas as autoridades presentes, aos representantes das instituições culturais que deram maior brilho à Sessão Solene e, ao seleto público que honrou com sua presença, tão importante acontecimento, os agradecimentos da Academia Paranaense de Letras

PROJETO “A ACADEMIA VAI A ESCOLA”

BELVEDERE – PRIMEIRA SEDE DA ACADEMIA
GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ – 2013
PALÁCIO DO GOVERNO
SESSÃO SOLENE COMEMORATIVA DO ANIVERSÁRIO DA EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO PARANÁ

HISTÓRICO, PROPOSTAS E REALIZAÇÕES

Um trabalho intenso e complexo tem envolvido o projeto de História Paraná no Sistema Estadual de Ensino, já em pauta da Academia Paranaense de Letras desde os anos noventa. Após a instalação da Comissão de História do Paraná na APL, em 1992, inúmeros estudos, pesquisas de campo e em instituições oficiais, resultaram na apresentação de um anteprojeto de Lei ao Legislativo, o qual foi base para a elaboração e aprovação da Lei N°13.381/01. Sua normatização, no Conselho Estadual de Educação, resultou na Del. 07/06, com voto de louvor à proposta pedagógica da Academia Paranaense de Letras.

Com a posse da Acadêmica Chloris Casagrande Justen, em 2013, a Academia Paranaense de Letras aprovou o seu Plano de Gestão para o Biênio 2013/2014, oficializando, entre outras propostas, o Projeto “A Academia vai à Escola”, cujo núcleo maior situou-se na implantação da Lei Nº 13.381/01, que reza:

Art. 1º: Torna obrigatório um novo tratamento na rede estadual de Ensino, dos conteúdos da disciplina História do Paraná, no Ensino Fundamental e Médio, objetivando a formação de cidadãos conscientes da identidade, potencial e valorização do nosso Estado.

Ao participar, em Toledo, do Encontro das Academias de Letras do Paraná, a Presidente da APL debateu o Projeto “A Academia vai à Escola”, despertando, de imediato, o interesse das vinte e duas academias de Letras presentes, as quais solicitaram suas inclusões no Projeto, comprometendo-se a assumir a supervisão da implantação da Lei em seus próprios municípios, tudo constante da “Carta de Toledo”, Na mesma oportunidade, o Secretário de Estado da Cultura, estando presente, apoiou e incentivou a integração das academias em um só projeto cultural estadual.

Por sua iniciativa, a Presidente da APL entrou em contato com a UNIBRASIL, que aceitou desenvolver estudos para a instalação de um Curso de Atualização de Professores de História do Paraná, base para a execução da Lei. Em audiência solicitada pela Presidente da APL, o Secretário de Estado da Educação, ao tomar conhecimento do teor da Lei, e da amplitude dos interesses dos municípios do Estado, imediatamente aprovou o projeto “A Academia vai à Escola”. Após a convocação de sua equipe secretarial e os departamentos de Ensino Fundamental, de Ensino Médio e de Planejamento, foi determinado que se tomassem as medidas que o projeto exigia, ficando decidida a implantação legal para o início do ano 2014.

Nessa mesma reunião, em novembro pp. o Secretário determinou estudos sobre a preparação de professores, apresentando a possibilidade do uso do sistema de Educação à Distância, da SEED. Com essas novas determinações, a Academia Paranaense de Letras, passou a ser a Coordenadora do Projeto. Convidada, por seus estudos sobre o princípio da Complexidade no Ensino, a Faculdade Espírita, integrou-se ao grupo, formado para fazer cumprir a determinação legal de ser, no caso, a finalidade do ensino da História do Paraná a formação da cidadania consciente e da valorização do nosso Estado.

Daí por diante, o contexto do Projeto “A Academia vai á Escola” passou a integrar vinte e três academias de Letras, a UNIBRASIL com o Curso de Atualização de Professores, a Faculdade Espírita para a formação de Docentes Multiplicadores, todos interligados à SEED pelos Departamentos de Ensino Fundamental e Médio. e de Planejamento e Comunicação, formando uma equipe para a preparação, apresentação e acompanhamento pelo sistema de Educação à Distância, da implantação da Lei 13.381/01.

Interessado no assunto, o Deputado Ney Leprevost fez aprovar uma emenda parlamentar, para o necessário apoio financeiro. Isso levou a Assembléia Legislativa a se integrar igualmente no Projeto.

Com responsabilidades distribuídas nas academias de Letras de vinte e três municípios do Paraná, dois cursos superiores, três departamentos da SEED,com a participação dos Núcleos Regionais de Ensino, todos reunidos em um Projeto de Docentes Multiplicadores, pelo sistema de Educação à Distância, mais o apoio da Vice-Governadoria do Estado e da Assembléia Legislativa do Paraná, essa realidade transformou Projeto “A Academia vai à Escola”, em um Plano de Governo do Paraná, sob liderança da SEED.

Vencida a etapa de preparação do Projeto, inicia-se a fase de capacitação de Docentes Multiplicadores da nova praxis escolar, com o Projeto Crianças Ensinando História do Paraná. cujo produto da aprendizagem, leva as crianças e jovens a redigir textos sobre História do Paraná que serão trocados entre as turmas e distribuídos por eles próprios nas suas comunidades. Em um currículo de ações concêntricas, o estudo do ambiente da escola, e dos personagens de sua comunidade, é um bom começo.

Ao mesmo tempo, acadêmicos da Academia Paranaense e do Instituto Histórico e Geográfico PR estarão compondo um Livro Básico para os Professores. Nesse livro há sugestões de conhecimentos históricos e de desempenho na sala de aula, em participação com a Educação à Distância.

É oportunidade única para a proposição de um novo paradigma para o Ensino Escolar, atendendo os princípios básicos onde ’”o pensamento complexo é o que quer pensar em conjunto”, (E. Morin) e onde “aprender é construir mundos onde caibam outros mundos”. (in Santos Akik) professores e alunos passarão a tratar da Historia do Paraná em todas as disciplinas, em situação de emoção e alegria, de fazer, trocando saberes, regras e valores, onde aprender é viver. Onde os alunos constroem o seu conhecimento, “aprendendo para ensinar”.

Os fundamentos, as situações e sugestões para o Material da Sala, estarão no Ensino à Distância:- Arquivo de Artes e Alegrias e do Cofre de Conhecimento e História para o Ensino Fundamental. Para o Ensino Médio:- Técnica de Projetos, Posto de Conhecimento da História, Personalidades Paranaenses e suas histórias, Arquivos de Projetos para o Fundamental, entre outros. Nos dois cursos, a pesquisa e as artes farão parte integrante do aprender, com os valores individuais e sociais vividos na alegria da troca de saberes e no prazer de aprender para ensinar.

A “ACADEMIA VAI À ESCOLA”, pela presidente da APL, assume a coordenação das atividades das secretarias da Família e Ação Social; da Justiça e Cidadania; da Cultura; da Educação, da Secretaria da Vice-Governadoria, e das vinte e três academias, para a implantação da Lei Nº 13.381/01.

Em comemoração ao aniversário da Emancipação Política do Paraná, o Governo do Estado, em Sessão Solene realizada em 19/12/13, no Palácio do Governo, oficializou o projeto de execução da Lei com a assinatura de um convênio entre a Secretaria de Estado da Educação e a Academia Paranaense de Letras.

Paralelamente, intensas atividades conjuntas dos órgãos oficiais e da Academia Paranaense de Letras, tornaram possível a assinatura da Carta de Intenções entre o Governo do Estado e a Academia, para a instalação da primeira Sede da Academia Paranaense de Letras.

Mantendo o mesmo regime de urgência urgentíssima, iniciam-se neste momento, dois novos projetos:

BELVEDERE: -RESTAURAÇÃO E ADAPTAÇÃO – e – INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO, com a previsão de andamento paralelo para, juntos, levarem a efeito a inauguração pré-estabelecida.

Academia Paranaense de Letras – Coordenadora do Projeto “Academia vai à Escola”
Chloris Casagrande Justen – Presidente da Academia Paranaense de Letras.

Luís Guilherme Bergamini Mendes, administrador do site da APL, é Engenheiro de Computação formado pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Mantém o site da APL desde 2001.

Publicado em Geral