Belmiro Valverde Jobim Castor – Uma personalidade perene

Todos os momentos de convívio que passeiam por nossas lembranças dizem de um Belmiro seguro de seu viver.

Nos seus escritos, as palavras estavam ajustadas às suas verdades. Idéias entretecidas no âmago de suas mensagens passavam imediatamente a compor profunda análise, relacionando informações e conceitos em busca de uma sociedade mais ética e solidária.

Um escritor de posições bem definidas, profundo estudioso das realidades do presente e do passado, suas opiniões se impunham por uma brilhante inteligência e pela sabedoria auferida nos muitos desafios que a vida lhe propiciou.  Cioso dos preceitos da Justiça e do Direito, primava pelo respeito humano e social, abominando a desigualdade e a desumanidade que contrariam e descaracterizam a primazia do Bem.

Com sua personalidade dedicada à análise das grandes questões administrativas de seu estado e país, notabilizou-se pela lucidez de idéias, conquistando  a respeitabilidade de todos, como escritor, articulista e pensador, o que lhe conferiu ocupar uma cadeira na Academia Paranaense de Letras, onde se destacou pela excelência de suas manifestações.

Ao dizer carinhosamente em meio a um discurso, “a minha Elizabeth” revelava uma suavidade e uma meiguice somente existentes nas almas de doações infindas, grandeza dos puros corações. Pai e avô orgulhoso, seu encantamento eram as singelas qualidades, o surpreendente  despertar de um mundo novo!

Entre as dezenas de netos que ensinou a amar  na oportunidade em que aprendiam saberes, era um mestre na promoção da alegria, do sonho, da proposta da construção da felicidade.

Um homem de amorosidade sem jaça!

Prenúncio de personalidade perene!

E assim ele será para todo o Sempre: – Uma vivência etérea de luzes e sabedoria, orientando caminhos na harmonia da Vida.

Professora Chloris Casagrande Justen – Presidente da Academia Paranaense de Letras

Publicado em Geral