Comunicado de Eduardo Rocha Virmond

Na qualidade de Presidente da Academia Paranaense de Letras venho manifestar plena solidariedade a nosso acadêmico René Ariel Dotti, contra as agressões verbais que vem sofrendo pelo fato de ser advogado de defesa em um processo criminal de repercussão. René Ariel Dotti é autor de várias publicações literárias e jurídicas da maior relevância, foi jornalista profissional e é advogado militante da indiscutível distinção, qualidades que alicerçaram o seu ingresso como membro da Academia. As agressões que vêm sofrendo decorrem de erros graves de apreciação de outrem, que mostra não se atentar para o fundamental direito de defesa instituído pela civilização. Um advogado, que atua de forma desabrida na Justiça Criminal, além de outras, coloca seu nome à prova quando seu desempenho profissional encontra dificuldades. Evandro Lins e Silva dizia que a solidariedade com o cliente não significa nunca solidariedade com o fato criminal em investigação. Qualquer acusado, segundo a Carta das Nações Unidas, tem direito à plena defesa. E a Constituição Federal brasileira assegura a todos os litigantes, em processo judicial ou administrativo, “e aos acusados em geral (…) o contraditório e a ampla defesa, com os meios e recursos a elas inerentes” (art. 5o, LV).

Quando esta é promovida por um advogado sábio e responsável como René Ariel Dotti, maior ainda é a chance de que a decisão final no respectivo processo seja lúcida e por isso inteiramente jurídica.

Curitiba, 25 de agosto de 2011

EDUARDO ROCHA VIRMOND
Presidente Academia Paranaense de Letras

Luís Guilherme Bergamini Mendes, administrador do site da APL, é Engenheiro de Computação formado pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Mantém o site da APL desde 2001.

Publicado em Geral