História do Paraná – Aula 18

O Paraná contemporâneo

Motivação inicial: O progresso paranaense tem sido irregular, apresentando muitos problemas:

  • ensino fundamental e médio aquém do desejável,
  • saúde pública e hospitais apresentam grandes deficiências,
  • aumento da população favelada, na capital e nas grandes cidades,
  • uso descontrolado de agrotóxicos,
  • aumento da violência nas cidades e nas propriedades rurais,
  • poluição ambiental,
  • a presença de doenças endêmicas,
  • grandes desníveis econômicos, sociais e culturais da população.

A realidade paranaense em dados

Área territorial: 200000 km²

Número de municípios: 399

População: 10 milhões e 444 mil habitantes

PIB: representa 5,84% do PIB nacional, sendo 27,27% da indústria, 8,68% agropecuária e 64% ao setor de serviços, no valor aproximado de 240 bilhões de reais

RPC (renda per capita): R$ 22.770

Jaime Lerner e as conquistas recentes

O arquiteto Jaime Lerner, hoje gozando de fama internacional, foi, por dois períodos, governador do Paraná (1995/2003), depois de longa experiência administrativa como prefeito de Curitiba, transformando-a em modelo de urbanismo e equacionamento do problema dos transportes coletivos, em vias expressas e estações-tubo.

Como governador, modernizou a administração das estradas, criando o anel rodoviário de integração, ligando as regiões sul, norte e oeste do Paraná, com a cobrança de pedágio por firmas particulares. Criou, para atender à previdência dos funcionários, um fundo capitalizado de alguns bilhões de reais, com vistas a aliviar o peso da despesa na arrecadação ordinária dos impostos.

A vocação agrícola do estado

O Paraná conta hoje com uma notável tonelagem de produtos agrícolas, como soja, café e milho, além de possuir um enorme plantel de produção de frangos, contribuindo com destaque com os índices nacionais de exportação, via porto de Paranaguá, um importante polo de escoamento de nossos produtos, como também do país vizinho, o Paraguai. O porto está sendo ampliado, aumentando a sua capacidade operacional.

A vocação industrial do estado

O Paraná conta hoje, implantados em seu território, importantes polos de indústria automobilística, como a Wolkswagen, Renault, Nissan, Volvo, dentre as maiores, contribuindo para a absorção de altos contingentes de mão de obra, bem como na elevação dos índices de produção econômica do estado, através de milhares de micro-empresas que produzem os acessórios necessários à montagem dos automóveis, caminhões e ônibus. Tem sido forte também a i ndústria de alimentos, roupas, móveis, etc.

A vocação política do estado

O Paraná, através de sua história, sempre teve uma participação modesta nos assuntos de projeção nacional, sendo a menor dentre os estados do sul. Nossas lideranças políticas gozam de pouca projeção no cenário nacional, o que evidentemente dificulta nossas conquistas mais significativas no campo econômico. Nossos maiores líderes com projeção nacional foram Bento Munhoz da Rocha neto, Ney Braga, Acioly Filho, Afonso Camargo e Carlos Richibieter, todos já falecidos. Nossas relações com o governo federal não têm sido favoráveis, pela liderança local de partidos da oposição.

Aumento do número de universidades

O Paraná conta hoje com um apreciável número de instituições de ensino superior e universidades públicas e particulares, que desenvolvem importantes pesquisas em suas respectivas áreas:

  • Universidade Federal do Paraná (UFPR),
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR),
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR),
  • Universidade Brasil (Unibrasil),
  • Universidade Positivo, etc.

Planos para o futuro próximo

  • A construção do metrô de Curitiba,
  • A duplicação de inúmeras rodovias,
  • A construção de uma ponte ligando Caiobá a Guaratuba,
  • A construção de conjuntos habitacionais,
  • Melhoria constante nos índices de saúde pública.

Material escrito por Antônio Celso Mendes, da cadeira 34, baseado no livro de Ruy Christovam Wachowicz

Luís Guilherme Bergamini Mendes, administrador do site da APL, é Engenheiro de Computação formado pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Mantém o site da APL desde 2001.

Publicado em História do Paraná