ATA DA SESSÃO SOLENE DE POSSE DE ROBERTO GOMES

Aos vinte e um dias do mês de agosto de 2017 teve lugar a posse do novo acadêmico no auditório da Fecomércio/PR, sito à rua Visconde do Rio Branco, 931, em Curitiba, às 19h30 horas, que ocupará a cadeira nº31, cujo patrono é Emílio de Menezes, substituindo o acadêmico Lauro Grein Filho. Sob a presidência do acadêmico Ernani Buchmann, a sessão contou com a presença dos acadêmicos Adélia Maria Woellner, Maria José Justino, Nilson Monteiro, Antônio Celso Mendes, Paulo Venturelli, Dante Mendonça, Guido Viaro, Rui Cavallin Pinto, Léo de Almeida Neves, Darci Piana, Ário Dergint, Chloris Casagrande Justen, Albino Brito Freire e Marta Morais da Costa. Justificaram a ausência Eduardo Rocha Virmond, João Manuel Simões e Cecília Vieira Helm. Leia mais ›

Publicado em Atas

Fecomércio sedia posse na Academia Paranaense de Letras

Na noite desta segunda-feira (21) o escritor Roberto Gomes tomou posse na Cadeira nº 31 da Academia Paranaense de Letras, sucedendo Lauro Grein Fº.

O novo acadêmico foi saudado pelo escritor Paulo Venturelli, ocupante na Cadeira n 5. Venturelli destacou aspectos importantes da obra de Roberto Gomes, principalmente o romance Alegres Memórias de um Cadáver, de 1979, considerado o melhor livro daquele ano.

Roberto Gomes destacou a importância da literatura como forma de expressão. Agradeceu o fato de entrar na Academia na Cadeira que tem Emília de Menezes, de que é admirador, como Patrono. Além disso, citou Lauro Grein Filho como “fino observador da realidade curitibana”, sem esquecer de agradecer à viúva, D. Zirce Grein, pela doação da pelerine, a veste talar da APL, que pertenceu a seu falecido marido.

A mesa de autoridades, com os acadêmicos Nilson Monteiro, 1º Tesoureiro da APL; Darci Piana, presidente da Fecomércio e anfitrião do evento; Ernani Buchmann, presidente da APL; e Marta Morais da Costa, 1ª Secretária.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Venturelli saúda o novo acadêmico

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Roberto Gomes durante seu discurso

Publicado em Geral

ARICÓ E CAOCOCHÉE – é obra precursora do indianismo?

John Henry Elliott foi presença singular na historiografia paranaense. Era 1825 quando o adolescente americano de dezesseis anos, chegou ao Rio de Janeiro como guarda marinha (middy) da fragata norte-americana (Cyane), ocasião em que, por proposta do tio, o Comodoro do barco de guerra, ele passou a integrar a marinha de guerra do Império brasileiro.

O jovem vai se revelar sertanista e vigoroso desbravador dos sertões e rios desconhecidos da nossa região e sua vasta vizinhança meridional, vivendo vida perigosa em convívio com as populações indígenas e no ambiente inóspito e imprevisível do sertão, nas bacias dos rios Paraná e Paraguai, ocupado em elaborar relatórios, confeccionar mapas, croquis, e aquarelas das impressões colhidas a serviço de João da Silva Machado, o Barão de Antonina. Leia mais ›

Publicado em Artigos

Luci Collin eleita para a APL

Em sessão realizada na manhã desta quarta-feira (9/8), a escritora Luci Collin foi eleita por unanimidade para ocupar a Cadeira nº 32 da Academia Paranaense de Letras,  vaga desde o falecimento do poeta José Wanderlei Resende.

Luci concorreu sem adversários, depois da impugnação de um candidato que não preencheu os requisitos necessários para disputar a vaga.

Publicado em Geral

EDITAL DE ABERTURA DE CADEIRA Nº 22

A Academia Paranaense de Letras declara aberto o período de inscrições para preenchimento da Cadeira nº 22, cujo patrono é Monsenhor Manoel Vicente e que teve como último ocupante J. José Bigarella.

Conforme o Art. 5, parágrafo 2º do Estatuto, os candidatos devem encaminhar ofício à APL comunicando seu interesse em disputar a Cadeira vaga, acompanhado de curriculum vitae e exemplar de cada uma de suas principais obras.

O material deve ser encaminhado ao presidente da Academia, na Rua Visconde do Rio Branco 931/ 1º andar, até às 18 horas do dia 12 de setembro próximo.

Curitiba, 9 de agosto de 2017

Ernani Buchmann

Presidente

Publicado em Geral